Connect with us

Oportunidade

Copel coloca vila de Faxinal do Céu e aeroporto de Pinhão à venda

Published

on

A Copel (Companhia Paranaense de Energia) colocou à venda a vila de Faxinal do Céu e o aeroporto municipal de Pinhão, Centro-Sul do Paraná. A iniciativa integra uma série de operações da companhia para manter a exploração da Usina Hidrelétrica de Foz do Areia.

A vila foi constituída para abrigar os trabalhadores que atuaram na construção da Usina na década de 1970 e, posteriormente, para a moradia dos servidores que atuavam na operação da unidade de geração de energia.

Em 1995, a estrutura foi reformada pelo governo do Estado, que criou no local, a Universidade do Professor, onde eram promovidas oficinas, palestras e cursos de capacitação direcionados aos professores das escolas públicas do Paraná. O complexo conta com dois grandes auditórios com capacidade para acolher até mil pessoas e uma ampla estrutura de chalés para hospedagem. No entanto, em 2011, o governo paranaense aboliu o projeto.

Os primeiros rumores da venda da vila surgiram em 2019, pelo contrato existente entre a Copel e a União, a companhia tem o direito de explorar a Usina de Foz do Areia até setembro de 2023. Após essa data a concessão para os próximos 30 anos iria para um novo leilão.

Em 2018, o governo federal publicou decreto, permite às concessionárias terem as outorgas renovadas por 30 anos, desde que privatizem a maior parte das operações em até 18 meses antes do fim do contrato. A Copel, então, formalizou um pedido ao Ministério de Minas e Energia de concessão de Foz do Areia para repassar à iniciativa privada 51% da operação da usina. A empresa indicada para o repasse é a F.D.A. Geração de Energia Elétrica S.A, hoje subsidiária da Copel.

Conforme a publicação, “para atrair o interesse do setor privado para realizar a transação que a manterá explorando a Usina da Foz do Areia, a Copel organizou um plano de redução de custos e nesse está a desativação das vilas residenciais”, incluindo a vila de Segredo, em Reserva do Iguaçu.

De acordo com o edital publicado nesta semana, toda a vila, incluindo o jardim botânico e a escola, está à venda pelo valor mínimo de R$ 108,7 milhões. Com relação à escola, o edital prevê que o comprador “assumirá a responsabilidade de que o imóvel seja mantido com a mesma finalidade, garantindo inclusive o devido acesso, até 24 de dezembro de 2024”.

Sobre o jardim botânico, a Copel considera que ele “configura em essencial espaço para pesquisa, dada a reserva ambiental ali presente”, por isso, apenas “recomenda que seja mantida sua natureza de forma a contribuir para o desenvolvimento ecológico/ambiental da região”.

Também está à venda o aeroporto Governador Bento Munhoz da Rocha Netto, que foi avaliado em quase R$ 4 milhões. As maiores propostas sobre estes valores serão as vencedoras.

O período para a apresentação das propostas pelos investidores interessados já está aberto e seguirá até às 14h do dia 10 de novembro. As propostas e a disputa por lances serão abertas às 14h15.

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Todos os direitos reservados © 2019 - MDO Produções